[Resenha] As melhores histórias de Sherlock Holmes

9788525415851_9788525415851_mAutor: Sir Arthur Conan Doyle

Tradução: Luciane Aquino, Marcelo Träsel, Alessandro Zir e Jorge Ritter

Editora: L&PM

Lançamento: 2006

Páginas: 144

“Sherlock Holmes, o mais célebre detetive da história da literatura.”

“Estão aqui reunidos aqueles que são considerados por especialistas e fãs os melhores contos protagonizados por Sherlock Holmes e dr. Watson. Os dois amigos se colocam no lugar da vítima para desvendar uma tentativa de assassinato, em A faixa malhada. Em Um escândalo na Boêmia, o leitor conhecerá a encantadora Irène Adler, que faz Holmes rever seu conceito sobre a inteligência feminina. Em A Liga dos Cabeça-Vermelha, uma misteriosa entidade dá dinheiro a homens ruivos simplesmente pelo fato de serem ruivos. O problema final é a famosa história em que Holmes sacrifica-se para combater o arquivilão do crime, professor Moriarty; e A casa vazia marca o retorno do mais célebre e querido dos detetives particulares.”

Fonte: Contracapa do livro “As melhores histórias de Sherlock Holmes” e site da editora L&PM http://www.lpm.com.br/site/default.asp?Template=../livros/layout_produto.asp&CategoriaID=527090&ID=922215.

Como este livro contém cinco contos, estarei fazendo um breve resumo de cada história.

  • A faixa malhada: Dois anos atrás, a irmã de Helen, algumas semanas antes de se casar, começou a ouvir um assobio durante a noite, até que, em uma dessas noites, ela encontrou seu fim. Helen tentou ajudá-la, mas a única coisa que sua irmã pronunciou, foi: “Ó meu Deus! Helen! Foi a faixa! A faixa malhada!”. Mas nunca descobriram a causa de sua morte. E agora, Helen, que também estava noiva, começou a ouvir os mesmos assobios que sua irmã ouviu antes de morrer. Assim, no dia seguinte ela foi pedir a ajuda de S.H., só que o que ela não sabia, era que o seu padrasto a estava seguindo, e que também foi falar com Holmes assim que ela saiu e o que ele queria era que S.H. não se envolvesse nisso.
  • Um escândalo na Boêmia: O grão-duque de Cassel-Falstein acabou tendo um caso com Irene Adler, talvez a mulher mais inteligente que Holmes já conheceu, mas agora o grão-duque estava noivo e em breve iria se casar. O problema é que Irene Adler tinha uma foto deles juntos, e pretendia usá-la para o arruinar. E para impedir isso, o grão-duque pediu ajuda a S.H., que acabou vivenciando cômicos episódios para impedir isso.
  • A Liga dos Cabeça-Vermelha: Uma entidade misteriosa dava dinheiro aos homens só por serem ruivos. E ao saber que haviam liberado uma vaga para trabalhar nessa tal entidade, o assistente de Wilson o avisou e implorou-lhe para que fosse tentar entrar, pois seu cabelo era ruivo e com certeza seria aceito. Este, um tanto animado, foi, conseguiu a vaga e começou a trabalhar lá. Entretanto, um dia quando foi trabalhar descobriu que a porta estava trancada e que a Liga havia sido dissolvida. Assim, como não queria perder um emprego tão bom como esse, ele foi e pediu a ajuda de S.H.
  • O problema final: Dessa vez, S.H. havia encontrado um adversário à sua altura, o professor Moriarty, considerado por ele, o “Napoleão do crime”. Mas, enquanto Holmes estava a trás dele, ele também estava a trás de Holmes. Após uma estranha conversa com o professor, Holmes começou a sofrer constantes ataques, até que resolveu sair para viajar, chamando junto seu bom amigo Watson, para passar em qualquer lugar que fosse. Mas eles nem sabiam o que os aguardava.
  • A casa vazia: O retorno do mais célebre e querido dos detetives… Só isso que posso dizer…

Não sei nem o que dizer, quase chorei e depois quase saí pulando de alegria. Como o próprio nome já diz (“As melhores histórias de Sherlock Holmes”), são sim das melhores histórias de S.H., mas para mim praticamente todas as histórias de Holmes são maravilhosas.

O que posso dizer é que esse livro é simplesmente incrível. Com Watson narrando todos os contos, parece até que fazemos parte da história, tentando descobrir o mistério apresentado em cada uma, com contos curtos e que podem ser lidos em quase qualquer ordem, menos O problema final e A casa vazia, que aconselho que leiam na ordem se não vão perder toda a emoção. Não tenho como “botar defeito”, com certeza S.H. é o melhor do gênero Romance Policial. Não indico só esse, mas sim todos do S.H., e também todos os da Agatha Christie. Sem sombra de dúvidas o gênero literário do qual mais gosto.

Por serem contos curtos, são fáceis de ler, são mais diretos, apontando o caso logo de início, nos levando na linha da investigação, e da dedução de Sherlock ao longo da história até chegar ao final com a solução do caso (surpreendente, hehehe). Fico um pouco triste por serem pequenos, são tão bons de se ler que você não quer parar até chegar à solução definitiva do caso, e quando chega no final não quer que acabe e fica querendo mais. Por isso gosto de comprar esses que já vem com mais histórias reunidas em um livro só, mas ainda fico com esse gostinho de “quero ler mais um pouco, please” .

(As vezes dou um pouquinho de ênfase de mais, rs, não faço isso para agradar alguém, mas sim porque realmente gostei desse livro e quero que outras pessoas vejam que esse é um bom livro para se ler, faço isso com muito carinho e espero que gostem).

Classificação: ★ ★ ★ ★ ★

Se concordam comigo ou querem falar algo a respeito dessa resenha, por favor, comentem para eu saber o que acharam e melhorar minhas próximas resenhas ainda mais.

Anúncios