[Resenha] Doctor Who: 12 doutores, 12 histórias – Parte 1

7109547e-e16c-4ed4-9ef8-ef2aa7dc3c02DoctorWho_12doutores12historiasokAutor: Vários Autores

Tradução: Vários

Editora: Rocco

Lançamento: 2014

Páginas: 480

Sinopse: Não é qualquer universo que pode receber 12 visitantes tão ilustres e acolher 12 interpretações tão radicalmente diferentes do mesmo herói.

Doctor Who, o fenômeno cultural britânico que conquistou o mundo, a série de ficção científica mais antiga da televisão, conta as aventuras do Doutor, um alienígena de aparência humana que trafega livremente pelo tempo e o espaço. Fascinado pelo planeta Terra e a humanidade, o Doutor está sempre acompanhado de um terráqueo enquanto viaja na sua nave, a TARDIS, por todos os cantos do universo e da história. Para celebrar os 50 anos da série, completados em 2013, 12 dos maiores nomes da literatura fantástica da atualidade – entre eles Eoin Colfer, Marcus Sedgwick, Philip Reeve, Richelle Mead, Neil Gaiman e Holly Black – homenageiam o personagem com histórias inéditas na aguardada coletânea Doctor Who: 12 doutores, 12 histórias. É essa mesma liberdade de imaginação que agora vemos nas mãos de 12 dos autores de ficção mais queridos da atualidade, que foram conquistados pelas peripécias do Doutor, alguns desde que eram crianças, e que agora compartilham com os fãs dele e seus próprios leitores 12 visões muito particulares do personagem mais cativante deste lado da galáxia.

Fonte: Site da editora Rocco.

Como este livro possui 12 histórias estarei dividindo o post em dois, aqui estará um breve resumo de 6 das 12 histórias e no próximo post o resumo das outras 6.

Primeiro Doutor: Uma Mãozinha Para o Doutor

Autor: Eoin Colfer

Ao duelar com os Piratas de Almas, o Doutor perdeu uma de suas mãos. E para substitui-la foi a Aldridge (uma espécie de cirurgião alienígena) negociar com ele para que ele lhe fizesse uma mão bio-hibrida. E por enquanto ele teria uma temporária até Aldridge confeccionar outra mais real. Mas enquanto ele voltava para a TARDIS, descobriu que, ao olhar as mensagens de sua neta, os Piratas de Almas estavam atacando novamente e que dessa vez Susan, a sua neta, também estava em perigo. O problema era que ele era um contra toda uma tripulação de piratas.

Segundo Doutor: A Cidade Sem Nome

Autor: Michael Scott

Dessa vez o Doutor estava preso em Londres, pois tinha ocorrido algo com a TARDIS e ele precisava conserta-la. Para isso mandou Jamie encontrar alguns elementos de que precisava. Mas enquanto Jamie procurava esses elementos ele acabou ajudando um senhor que estava sendo assaltado, e este como recompensa lhe deu um livro antigo e muito valioso. Ao folhear o livro percebeu que era escrito em uma língua desconhecida para ele e tentou devolve-lo, mas o senhor não aceitou e sugeriu para que ele desse de presente a alguém então, e no caso esse alguém foi o Doutor. Mas mal eles sabiam o que continha naquele livro e para onde, mesmo com a TARDIS sem condições de viajar, para onde ele os levaria.

Terceiro Doutor: A Lança do Destino

Autor: Marcus Sedgwick

Desta vez o Doutor junto com a sua companheira Josephine, foram a um museu de Londres para tentar furtar uma lança chamada Gungnir. De acordo com ele coisas estranhas relacionadas ao tempo estavam acontecendo ali. Mas ao invadir o museu, percebeu que não seria tão fácil roubar a lança, e acabou decidindo, então, que viajaria de volta no tempo para a época dos vikings, onde se basearam as mitologias nórdicas.

Quarto Doutor: As Raízes do Mal

Autor: Philip Reeve

Junto com Leela o Doutor foi até uma antiga estrutura, chamada estrutura Heligan, que era formada por uma só árvore imensa, onde várias pessoas estavam morando. Mas ao chegarem lá, eles descobrem que a 900 anos aquele povo tem esperado o Doutor voltar para se vingarem dele. Só não esperavam que a árvore fosse querer se vingar também, destruindo tudo que estivesse em sua frente para pegar o Doutor.

Quinto Doutor: Na Ponta da Língua

Autor: Patrick Ness

Na época da segunda Guerra Mundial, no Mainde, EUA, os Contadores da Verdade, vendidos pelo homem mais rico da cidade, o sr. Acklin, estavam na moda. Era só coloca-lo que ele falava todas as verdades, de acordo com o que pessoa a qual ele está encaixado sabe ou acha, sobre algo ou alguém. O problema era que esses Contadores da Verdade estavam criando conflitos entre os moradores, fazendo discórdia entre eles. E assim o Doutor aparece para resolver esse problema, que não passava de um mal-entendido.

Sexto Doutor: Algo Emprestado

Autor: Richelle Mead

O Doutor e sua companheira Peri foram a Koturia para o casamento do filho de um conhecido do Doutor lá, mas ao chegarem eles foram atacados por um bando de pássaros, que eram de um tipo diferente dos daqui da Terra. Ao chegarem à casa de Evris, o conhecido do Doutor, eles descobriram que aqueles ataques eram frequentes e cada vez piores. Uma época estranha para aquele casamento acontecer. Para os koturianos, o casamento era essencial para que o Faseamento acontecesse, onde eles mudavam de aparência e a pessoa amada seria a primeira a vê-lo assim. Mas o fato mais estranho era que o filho de Evris estava prestes a se casa com uma mulher de aparência terráquea.

Continuação: [Resenha] Doctor Who: 12 doutores, 12 histórias – Parte 2.

Anúncios