[Resenha] Age of Darkness, de Brandon Chen

Olá, meus queridos e prezados leitores e leitoras! Tudo bem com vocês?

Hoje irei resenhar Age of Darkness, de Brandon Chen, que é um livro escrito em inglês, o qual, por enquanto, ainda não foi traduzido para português.

23625408Autor: Brandon Chen

Editora: Independente

Páginas: 382

Sinopse (em inglês): “Age of Darkness is the story of Keimaro Hayashi, a young man tormented and shunned for reasons unknown to him. When his village is attacked and his adopted family slaughtered, Keimaro must join with his only friend, Yata, to find vengeance for those he loved most. Hounded by a villainous group known as the Bounts, Keimaro travels far from his simple, shielded home into a world filled with espionage, magic, and betrayal. He gains allies along the way—others who have been wronged by the Faar Empire and who possess mystical powers that offer unique possibilities. Along the way, he faces temptation in the form of the enchanting Princess Aika and his own dark desires to overthrow the very gods who condemned his people. Keimaro faces the demon within himself and presses on, learning that vengeance can be found in many forms. Can Keimaro find the good within and protect those he loves?”

Quem segue o blog no Instagram já sabe que, recentemente, eu coloquei uma foto desse livro e falei um pouco dele por lá, foi algo bem breve e acho que uma história como essa merece mais do que “só alguns comentários breves”.

O livro narra a história de Keimaro Hayashi, um menino de 14 anos que vivia em uma pequena vila chamada Bakaara, cercada pelos impérios de Esparta, Atenas, e Faar (isso no continente Asiático/Europeu), que viviam lutando um contra o outro, e o único motivo de não terem atacado Bakaara era o de que a vila era cercada por uma espécie de escudo (ou barreira) que não permitia que nada entrasse ou saísse de lá, nem mesmo os habitantes, até porque era uma vila totalmente independente.

Keimaro não sabia o porquê, mas era odiado por todos os habitantes, menos pela sua família, sofria bullying todo santo dia na escola e simplesmente não podia fazer nada para impedir isso, muito menos os professores faziam algo para impedir isso, e ninguém lhe contava o motivo também. Isso parece bem intrigante, não? Vi alguns comentários de pessoas que leram o livro dizendo que essa parte é um pouco dramática, de certo modo, parece ser mesmo, porém eu considero isso até algo normal, até porque quem que iria contar aquilo pra ele… Vocês entenderão quando lerem, risos. Mas durante esse tempo ele acaba conhecendo Yata, do qual se torna amigo rapidamente.

Após ele descobrir o porquê de tudo aquilo, as coisas não melhoram, ao contrário, só pioram mais ainda. A vila dele então é atacada e mais algumas outras coisas nada agradáveis ocorrem. Keimaro e Yata começam a ser treinados pelo pai de Keimaro para aprenderem a se defender e para poderem se vingar dos Bounts e do império de Faar, que haviam atacado Bakaara. E é a partir desse ponto, depois de se passarem quatro anos do ataque, que a história vai se tornando cada vez mais complicada.

Eu queria poder contar tudo para vocês e dizer o quanto eu gostei dessa história, mas isso seria spoiler, e não seria legal da minha parte. Portanto, vamos direto ao que eu achei.

Sabe aqueles livros que vão “crescendo” e melhorando, se tornando cada vez mais interessante, conforme a história é sendo contada? Esse livro é exatamente assim. O livro é cheio de detalhes que fazem com que imaginemos tudo o que está sendo narrado vividamente. Para vocês terem uma ideia, eu “mergulhei” tanto dentro da estória, que, quando eu parava de ler, eu continuava imaginando o que ia acontecer e não parava de pensar nesse livro (e continuo nessa mesma situação ainda, esperando ansiosamente e impacientemente também o lançamento do segundo livro, que será em agosto).

Esse é o primeiro livro publicado do autor Brandon Chen, e, para quem começou a escrever essa estória com 14 e a finalizou com 16 anos, é algo simplesmente incrível e que me inspirou também.

Como os personagens foram bem construídos, sendo Keimaro, o personagem principal, um tanto vingativo e egoísta, e isso é um pouco irritante, pois ele fica com raiva facilmente, e só pensa em seus próprios objetivos e não nas pessoas que estão à sua volta. Mas que, com o tempo e ajuda de algumas alianças que ele fez com outras personagens, aprendeu que a vingança não compensa o que ele sofreu, e que ela, na verdade, só faz ele sofrer mais ainda.

Pain is not a choice, but suffering is. You chose to suffer rather than press on with life and embrace what liberties and beauties exist in this twisted world.” – Pág. 359

Gostei da escrita do autor. Dentro dos capítulos há algumas pequenas divisões que alteram, algumas vezes, de ponto de vista de alguns personagens, e outras que mudam de lugar/acontecimento, o que nos permite uma visão mais ampla do que está acontecendo, simultaneamente ou um pouco antes, com vários personagens.

Conclusão: é uma história cheia de ação, sem aqueles momentos entediantes em que não acontece nada, e com um pitada de romance também. Não entendi algumas palavras, afinal ainda não sou fluente em inglês, mas mesmo assim pude entender tudo o que estava acontecendo.

Enfim, recomendo a todos do público Young Adult e adolescente, que gostam do gênero fantasia, ou romance, ou que gostam de anime, e também para aqueles que não são muito fãs do gênero mas entendem um pouco de inglês.

Classificação: 4/5 (Muito bom)

“All of us have bad memories. That’s why we need to keep moving forward, right?” – Pág. 169

Recomendo que leiam em ebook pois, se há alguma palavra que vocês não entenderam, no Kindle e no aplicativo da Amazon, temos a opção de manter o dedo pressionado em cima de uma palavra e mostrar-se-á uma pequena definição daquela palavra no idioma que você desejar (inglês ou português, do qual eu recomendo o inglês).

Vocês podem encontrar o livro para comprar, clicando no link a seguir: http://www.goodreads.com/book/show/23625408-age-of-darkness

Espero que tenham gostado!

Beijos e abraços!

Anúncios