[Resenha] Trono de Vidro, de Sarah J. Maas

Atrono-de-vidroutor(a): Sarah J. Maas

Tradutor(a): Vários

Editora: Galera Record

Páginas: 392

Sinopse: Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, um jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Mais informações no site da Editora Galera Record.

Para Celaena, aquele era mais um dia comum de trabalho nas minas de sal de Endovier, tirando o fato de que desta vez sete guardas a esperavam na saída da mina, e um deles ser o capitão da Guarda Real. Ao sair, eles a levaram à sala do trono, diante do príncipe herdeiro, Dorian Havilliard.

Haveria uma competição, promovida pelo rei, para escolher o melhor assassino do reino. E Celaena Sardothien, uma das mas melhores assassinas – se não a melhor, de toda Erilea – seria a escolhida do príncipe, caso ela concordasse com os termos propostos. Apesar de seu ódio pela família real, não lhe havia restado outra escolha, senão lutar pelo rei a fim de ter sua liberdade de volta e ter esperança de tempos melhores.

Porém, logo após o início da competição, competidores começam a sumir misteriosamente, e a aparecem mortos pouco tempo depois. Celaena, intrigada com a situação e temendo pela própria vida, decide ajudar a resolver o caso, vendo-se frente a frente a um mal no castelo pior do que imaginava inicialmente. E tudo isso, enquanto tentava sair à frente na competição, e ser a grande campeã.

– Algo maligno vive neste castelo, algo pernicioso o bastante para fazer com que as estrelas estremeçam. Essa malícia ecoa em todos os mundos. […] Você deve impedi-la. Esqueça suas amizades, esqueça suas dívidas e juramentos. Destrua essa coisa antes que seja tarde demais, antes que um portal tão grande seja aberto que seja impossível desfazer.

– Pág. 185

17-03-17-18-26-07-998_deco.jpg

Um rei tirano, uma heroína (ou herói) comum (ou nem tanto) que descobre ser mais poderoso do que imaginava, e que vive um romance (ou mais de um, no caso de triângulos amorosos e outros) enquanto luta para derrotar o rei e eliminar o mal da região… Não sei vocês, mas tenho uma leve impressão de já ter lido essa história antes…

Antes de ler essa série, eu havia visto muitos comentários positivos a respeito dessa livro e os outros da coleção, que elogiavam a autora por ter escrito uma história tão incrível. E eu, como uma pessoa aficionada por livros de fantasia, resolvi ir ler e tirar a prova eu mesma, para ver se era tudo isso mesmo que falavam.

A protagonista, como já sabemos, é a famosa assassina, Celaena Sardothien, muito elogiada pela autora durante o livro (e por leitores mundo afora). Ela é caracterizada como sendo uma mulher forte, de personalidade, e muito inteligente, além de uma assassina habilidosa, apesar de sua idade. Com isso, eu esperava que algo grandioso aconteceria para mostrar o quão boa ela era.

De fato, todo o conflito imposto pela autora, a história e o decorrer da trama são realmente interessantes. Mas, para mim, um fato que pesou bastante na hora de avaliar o livro, foi que a personagem não era tudo aquilo que diziam ser, apesar de suas personalidade forte. E isso podemos facilmente notar com a solução do mistério das mortes dos outros competidores, o qual teve algumas pistas um tanto quanto óbvias, se o leitor prestasse um pouco mais de atenção. Definitivamente, um aspecto que poderia ter sido mais desenvolvido, com “menos palavras e mais ação“. 

Mas, apesar de ser um pouco previsível, Trono de Vidro conseguiu ter pelo menos algum diferencial com personagens um tanto diferentes – como uma assassina sendo a protagonista -, além de várias ligações entre outros que vão surgindo no decorrer da trama, e entre vários fatos do presente e do passado, que foi um dos aspectos que mais admirei.

– […] Você precisa ouvir o que eu disser. Nada é coincidência. Tudo tem um propósito. Você deveria vir para este castelo assim com deveria ser uma assassina, aprender as habilidades necessárias para sobreviver.

– Pág. 184/185

Não foi aquilo que esperava, mas certamente uma leitura interessante e divertida, e que conseguiu prender o meu interesse até o fim. Recomendo a todos que amam livros de fantasia, e também um pouco de romance adolescente, além de um universo fantástico e mágico.

Classificação: Modelo3-4

Onde comprar: Amazon, Saraiva e Submarino (além de vários outros, porém nesses sites o preço está mais em conta).

Espero que tenham gostado! Já leram esse livro ou a série toda? O que acharam? Contem nos comentários!

Anúncios