[Resenha] O Filho da Natureza, de Isis L. M. J.

O Filho da NaturezaAutor(a): Isis L. M. J.

Ano: 2015

ISBN: B00Y3UWUQK

Páginas: 305

Editora: independente

Sinopse: Você já ouviu falar em revanche? Não estou falando naquela segunda tentativa que os jogadores têm para ganhar um jogo, estou falando em pagar na mesma moeda. Quase como vingança, mas um pouco pior.

Em um passado não muito distante, a população da terra vivia feliz em uma era tecnológica magnífica; A cura do câncer foi descoberta, assim como a cura para outras doenças terminais; A criação de uma ração sintética comestível acabou com a fome; Aos poucos o crime e a pobreza deram lugar a uma sociedade mundialmente unida e próspera; Mas para se chegar nessa época foram necessários muitos anos de pesquisa, e testes e vários blá blá blás. Para que isso fosse possível eles usaram todos os recursos que tinham, incluindo os recursos naturais; Os rios estavam ficando cada vez mais poluídos, a radiação contaminou o solo, o carbono a atmosfera.
Eles pensaram que estavam matando a natureza aos poucos, e por um momento eles estavam certos até que um dia ela resolveu revidar e foi ai que os humanos pagaram um preço mais alto. Terremotos, furacões, tsunamis, tempestades violentas, todos juntos acabaram com a maioria dos trabalhos humanos e devastou muito mais da metade da população.
Os sobreviventes se ajuntaram nas cidades menos danificadas e tentaram reconstruir a sociedade.
Eu nasci nessa época.

O livro narra a história de Sam, personagem principal e narrador, começando com um breve relato de como foi a Devastação do ponto de vista de uma outra personagem que esteve presente durante esse evento. Sam era um jovem aparentemente “normal” que gostava de passar a maior parte do seu tempo na floresta junto do seu amigo Bryan, ambos viviam na Aldeia, onde se localizavam as pessoas mais pobres, era uma região mais afastada do que seria a cidade grande, onde viviam as pessoas mais importantes e ricas.

Uma noite Sam escutou seu pai dizendo para sua mãe que ele deveria fugir, algumas pessoas acabaram prestando atenção de mais nele e agora toda a família estava correndo risco de morte. E assim o pai de Sam, Adam, saiu de casa em busca de um acampamento, chamado “Os Filhos da Natureza“, para onde iam rebeldes, mutantes, e pessoas que estavam fugindo do governo. Mas assim que ele saiu de casa, ouviram-se tiros do lado de fora da residência, o que possivelmente significava que Adam tinha sido baleado ou morto ali mesmo. Evelyn, sua mãe, então, tomou uma decisão repentina no dia seguinte, após um pronunciamento do presidente da Nova América, eles haviam sido descobertos e portanto também deveriam sair de lá e procurar esse tal acampamento… E é a partir desse ponto que começam os verdadeiros conflitos e a verdadeira ação da história, e durante essa “viagem” até o acampamento que ele descobre que é na verdade um mutante, e que tem habilidades que as outras pessoas normais não têm.

Algumas pessoas nasceram imunes à radiação, outras se acostumaram com a ela, outras sofreram deformações por causa dela e outras acabam tossindo até cuspir seus pulmões em reação a ela. – Pág. 15-16

O livro conta com 19 capítulos, sendo todos eles narrados em primeira pessoa, por Sam, e no tempo presente. A história se passa 50 anos após a Devastação, no ano 0050.

O personagem principal, no início, se mostra forte, com um ar de independente e até um pouco egoísta, mas que, após uma grande reviravolta na sua vida, repentinamente, começa a se mostrar muito infantil, querendo fugir das situações. Eu consideraria isso até que uma reação natural, apesar de ser bem repentina e não combinar muito com a personalidade dele. Durante sua ida ao acampamento, ele conhece Cat, pela qual se apaixona quase que instantaneamente, e é com ela com quem ele vive a maior parte das suas aventuras.

O medo, ele não é real Sam. É algo que está na sua cabeça te testando, ele quer saber se você é forte o suficiente para enfrentá-lo, e quando você parar de ter medo, você nunca mais vai ter medo de novo. – Pág. 28

Uma das únicas coisas que mais me incomodaram, foi a falta de uso de massa cefálica por parte de Sam, que demorava um pouco muito para entender as coisas e que deveria pensar em algo mais racional além da Cat. A história no geral foi bem interessante e proveitosa. E nos leva a refletir também sobre a poluição do meio ambiente e como ele poderá ficar nos próximos cento e tantos anos, ou até menos, se o ser humano não cuidar dele.

Eu li em algum livro antigo de folhas amarelas que os sonhos são a junção do subconsciente com o consciente; são memórias misturadas com seus mais profundos desejos ou no caso dos pesadelos, temores. – Pág. 67

Durante a narrativa me recordei de outros filmes apocalípticos e histórias/livros, com pequenos aspectos semelhantes, dos quais a autora possa ter retirado inspiração para algumas partes de sua história. Finalmente, concluindo a resenha, recomendo o a todos as pessoas que gostam dos gêneros romance e/ou ficção.

Classificação: ⭐⭐⭐⭐

Vocês podem encontrar o livro (no formato ebook) para comprar no site a seguir:

Amazon: http://www.amazon.com.br/Filho-Da-Natureza-Isis-L-M-J-ebook/dp/B00YQ3RIQQ/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1436565926&sr=8-1&keywords=o+filho+da+natureza

Espero que tenham gostado!

Beijos e abraços!

Anúncios